Absolar prevê 2022 como o melhor ano da energia solar no Brasil

Economia
energia solar no Brasil

Desde 2020, a geração distribuída energia solar no Brasil cresceu cerca de 230% ao ano.

No ano passado, o Brasil entrou para o grupo dos 15 países líderes em capacidade instalada de energia solar no mundo e as expectativas são de que os investimentos na área expandam e 2022 seja o melhor ano da energia solar no país.

Desde 2012, foram mais de R$ 48 bilhões em investimentos no setor e, atualmente, já passam de 828 mil sistemas solares fotovoltaicos conectados.

Com a aprovação do Projeto de Lei 5.829/10, as previsões são as melhores possíveis e os novos investimentos privados no setor poderão ultrapassar a cifra de R$ 50,8 bilhões ainda este ano.

2022: o melhor ano da energia solar no Brasil?

Segundo a Absolar, 2022 poderá ser o melhor ano da energia solar na história do Brasil desde 2012, com o maior crescimento do mercado e do setor na última década.

Para o CEO da Absolar, Rodrigo Sauaia, a geração própria de energia cresce a passos largos e deverá dobrar a potência operacional, com a recente sancionada Lei nº 14.300/2022.

Segundo a avaliação da entidade, os novos investimentos privados no setor poderão ultrapassar a cifra de R$ 50,8 bilhões em 2022 e serão adicionados mais de 11,9 GW de potência instalada, entre usinas de grande porte e os sistemas de geração própria.

Se a previsão se concretizar, o mercado terá um crescimento de mais de 91,7% sobre a capacidade instalada atual, a qual atualmente fica na casa dos 13 GW.

 

Recorde em geração de empregos

Ainda segundo as previsões da Associação Brasileira de Energia Solar Fotovoltaica, somente em 2022, o mercado solar deverá gerar mais de 357 mil novos empregos, espalhados por todas as regiões do país.

A perspectiva para o setor é chegar ao final de 2022 com um total acumulado de mais de 747 mil empregos no Brasil.

 

Redução dos custos

Com todo esse crescimento, a projeção indica que os componentes de sistemas fotovoltaicos, como inversores e rastreadores, caiam de valor e tragam uma redução de custos significativa para quem deseja investir nessa solução.

O aumento nos custos de matérias-primas como o aço e o silício policristalino devem voltar ao normal com as novas tecnologias e a tendência de redução de custos de sistemas fotovoltaicos deve voltar a ser realidade em 2022.

 

VEJA TAMBÉMA:

https://cordeiroenergia.com.br/energia-solar-a-maior-aliada-do-agroprodutor-em-tempos-de-crise/

https://cordeiroenergia.com.br/vale-realmente-a-pena-investir-em-energia-solar-em-casa/

https://cordeiroenergia.com.br/e-dificil-financiar-energia-solar-no-brasil-2/

Energia solar em condomínios: vale realmente a pena investir?
A relação entre a mineração de criptomoedas e o consumo de energia

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Preencha esse campo
Preencha esse campo
Digite um endereço de e-mail válido.
Você precisa concordar com os termos para prosseguir

SOLICITE UM ORÇAMENTO

Agora que você conhece os benefícios da energia solar fotovoltaica, solicite agora um orçamento grátis.

Menu